Mini Road Trip pelo Sul de Espanha – Parte 2

No seguimento do meu primeiro posto sobre a minha Mini Road Trip pelo Sul de Espanha, partilho hoje convosco outro ponto de paragem obrigatória.

Depois de deixar para trás a fantástica cidade de Sevilha, seguimos pela A-471, uma estrada em óptimas condições e gratuita. As paisagens são fascinantes, sobretudo quando passamos por grandes plantações e por símbolos com muita identidade espanhola,como o touro, que podemos encontrar muitas vezes ao longo das estradas espanholas.

A cidade seguinte foi Cádis, a cidade mais antiga da Europa Ocidental. Cádis é quase na sua totalidade banhada pelo Oceano Atlântico, contornada por praias magníficas de areia fina e dourada.

Quando chegámos, a primeira coisa a saltar à vista foi o colossal porto industrial, o que promove a indústria local como: fabrico de tabaco, conservas, perfumes, etc.

A entrada para a cidade de Cádis começa pela travessia de uma ponte rodeada pelo mar que no fim dá acesso à grande avenida principal que atravessa quase toda a cidade. Esta é corrida por inúmeras lojas e cafés. Estacionámos e fomos dar uma volta a pé. Sem dúvida a melhor forma de conhecer um novo sítio.

Ao sair do carro vimos logo uma enorme cúpula dourada, sinal que ali perto estava a catedral de Cádis, logo o centro histórico estava perto. Passámos pelas Puertas de Tierra, parte da antiga muralha da cidade e foi só seguir a sinalização que indicava o caminho para o centro antigo da cidade. Fomos sempre pela marginal onde foi possível apreciar a bonita paisagem azul do mar.

Em direcção à Plaza de la Catedral, passámos pelo edifício que alberga os vestígios arqueológicos do antigo Teatro Romano e logo chegámos à imponente Catedral de Santa Cruz de Cádis. Nesta praça podemos encontrar muitos restaurantes, sobretudo turísticos, e alguma animação de rua. Na altura, havia uma rapariga trajada a rigor que dançava flamenco no meio da praça, um espetáculo admirável em que todos aplaudiam. Ao deixar a praça, é só seguir pelas pequenas ruelas e travessas e encontramos logo muitas casas características, lojas tracionais, comércio de rua e muitos bares/ restaurantes com as típicas tapas. Na nossa caminhada pela cidade, podemos vislumbrar edifícios bastante pitorescos como o caso dos Correios e o do Gran Teatro Falla. Encontramos também muitas praças e jardins com sombras e lugares para as pessoas poderem relaxar. Quando chegámos novamente perto do mar, encontrámos enormes cruzeiros turísticos que deixam qualquer um de queixo caído.

Por falar em mar, não podem deixar de visitar a Playa de la Caleta, uma das mais emblemáticas da cidade, apesar de ser também uma das mais pequenas.

Quando lá voltar, gostava de ir na época de Carnaval, porque a festa dura quase duas semanas e toda a cidade encarna o espirito carnavalesco. Uma verdadeira festa.

Dica: Se seguirem pelas estradas identificadas como AP, estas são como as auto-estradas de Portugal, são pagas. As estradas que são identificadas somente como A, possuem também boas condições e muitas das vezes são melhor que as nossas auto-estradas pagas, só que não têm qualquer custo.

*Todas as fotografias neste artigo são da autoria do Blog Mala Verde Menta.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s